Vou deixar 7 leis que nos irão acompanhar  todos os dias da nossa vida, por isso é bom que as conheçamos de cor e salteado.

1 – COLHEMOS O QUE SEMEAMOS DA MESMA NATUREZA

A VIDA É COMO UM JARDIM, QUE VAMOS LÁ E COLHEMOS AS FLORES QUE LÁ SEMEÁMOS; COMO UMA HORTA QUE VAMOS E COLHEMOS OS VEGETAIS QUE LÁ PLANTÁMOS.

– Batatas dão batatas – Amor dá amor – Compreensão dá compreensão – Guerra dá guerra

“V.7 Não vos enganeis…” Como?  Pensando que podemos fazer o que queremos, quando queremos e como queremos. Pensando que não há leis, regras, normas ou códigos de conduta nesta terra.

O nome dele era Fleming e era um pobre fazendeiro escocês.  Um dia, enquanto trabalhava para ganhar a vida e o sustento para sua família, ele ouviu um pedido desesperado de socorro vindo de um pântano nas proximidades. Largou suas ferramentas e correu para lá. Lá chegando, enlameado até à cintura de uma lama negra, encontrou um menino gritando e tentando  safar-se da morte. O fazendeiro salvou o rapaz de uma morte lenta e terrível. No dia seguinte, uma carruagem riquíssima chegou à humilde casa do escocês. Um nobre elegantemente vestido saiu do coche e apresentou-se como o pai do menino que o fazendeiro tinha salvo.

“Eu quero recompensá-lo”, disse o nobre. “Você salvou a vida do meu filho”.

“Não, eu não posso aceitar pagamento pelo  que eu fiz”, respondeu o fazendeiro escocês, recusando a oferta.

Naquele momento, o filho do fazendeiro veio à porta do casebre.

“É seu filho?” perguntou o nobre.

“Sim”, o fazendeiro respondeu orgulhosamente.

“Eu vou fazer-lhe uma proposta. Deixe-me levá-lo e dar-lhe uma boa educação. Se o rapaz for como seu pai, ele crescerá e será um homem do qual você terá muito orgulho”. E foi o que ele fez. Tempos depois, o filho do fazendeiro Fleming se formou no Saint Mary’s Hospital Medical School de Londres, ficou conhecido no mundo todo como o notável Senhor Alexander Fleming, o descobridor da penicilina. Anos depois, o filho do nobre estava doente com pneumonia. O que o salvou? A penicilina. O nome do nobre? Senhor Randolph Churchill. O nome do filho dele? Senhor Winston Churchill. Uma boa ação desencadeou muitas outras boas ações em cadeia. Como no Filme “Favores em Cadeia”…

2 – COLHEMOS NA PROPORÇÃO DO QUE SEMEAMOS

II Cor. 9.6E digo isto: que o que semeia pouco, pouco também ceifará, e o que semeia com fartura, com fartura também ceifará” – 

Não podes semear pouco querendo colher muito.  Semear amor, bondade, simpatia; esta é a razão porque semeamos coisas boas. Porque sabemos que vamos colher multiplicadamente coisas boas. E essa é a mesma razão pela qual não devemos semear coisas más.

OSÉIAS 8.7 diz: “Eles semeiam ventos e colhem tormentas” 

3 – HÁ UM TEMPO CERTO PARA SEMEAR E HÁ UM TEMPO CERTO PARA COLHER. (HÁ QUE SEMEAR E COLHER NA ESTAÇÃO PRÓPRIA).

Há QUATRO COISAS QUE NÃO VOLTAM ATRÁS: O tempo, as palavras proferidas, uma pedra atirada e as oportunidades.

NÓS NÃO PODEMOS SEMEAR SEMENTES À TERRA NEM ANTES, NEM DEPOIS DO TEMPO CERTO. A NATUREZA TEM OS SEUS TEMPOS E ESTAÇÕES, E TUDO O QUE É FEITO DEVE OBEDECER ÀS LEIS DESSA NATUREZA. UM BOM EXEMPLO DISTO É A GRAVIDEZ DE UMA MULHER. Obedece à altura certa em que a mulher está fértil. E tem uma determinada idade para haver essa fertilização…Tudo tem os seus tempos e estações, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu…. 

Continua…

Jacinto Rosa

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.

Pin It on Pinterest

Share This